Sobre Cosméticos Veganos e Cruelty Free

31/08/2020

Você sabia que cosméticos veganos são aqueles que não possuem ingredientes ou qualquer composto de origem animal, e cruelty free significa “livre de crueldade”? Ambos devem aparecer nas embalagens de cosméticos sinalizando que um produto não foi testado em animais em nenhuma das etapas da produção, o que não garante que sejam produtos que não podem fazer mal para quem os consome, pois mesmo sendo veganos podem conter ingredientes que não são do bem, todavia, escolher utilizar produtos que não apresentam crueldade animal é uma filosofia de vida que aquece o coração e carrega consigo uma grande bandeira.

Infelizmente hoje no Brasil, existe uma legislação que permite o teste em animais para alguns casos específicos, porém o que muitas empresas comprovam é que é possível desenvolver cosméticos de qualidade levando em consideração a ética, a responsabilidade e o respeito com a vida animal, e se você pode optar por usar esse tipo de produto, porque escolher aquele que não se preocupa com os bichinhos, né?

A boa notícia é que neste ano em que o mundo está precisando se adaptar a uma nova realidade, os produtos veganos estão ganhando ainda mais seu espaço e as pessoas estão a cada dia buscando mais informações para realizar escolhas cada vez mais conscientes, afinal, pequenas mudanças podem impactar positivamente no mundo.

E para ajudar você nessa pesquisa por produtos do bem, separamos 05 ingredientes que você pode conhecer melhor e passar a evitá-los a partir de hoje:


Queratina: Se encontra nas penas, jubas, cascos e chifres de diferentes animais e tem a função de recompor as fibras do cabelo dando volume, força, brilho e beleza aos fios, muito utilizado em shampoos e máscaras e que pode ser substituída pelas proteínas vegetais como de arroz, soja e/ou trigo.

Esqualeno: Também conhecido como esqualeno, é um composto que contém óleo de fígado de tubarão, usado em cremes, loções e hidratantes como emoliente e lubrificante. As alternativas ao óleo de fígado de tubarão são naturalmente os óleos vegetais como o óleo de coco.

Glicerina: Também conhecida como Glycerin, é extraída da gordura dos animais e muito utilizada em sabonetes e produtos de beleza por seu alto poder umectante, todavia, pode ser substituído pela glicerina vegetal.

Lanolina: É uma substância cerosa composta de ácidos graxos que são secretadas da pele de ovelhas, é usado como um agente de hidratação, por exemplo, em produtos para a pele, cabelos e unhas. Para substituir a lanolina existem hidratantes com ingredientes de origem vegetal.

Carmim: O carmim, também conhecido como cochonilha, é um corante extraído de insetos. Esta substância de cor vermelha (também chamada vermelho carmim), está presente apenas nas fêmeas e atinge a sua concentração máxima quando elas estão grávidas. Os insetos são criados naturalmente sobre os figos-da-índia e as fêmeas são deles retiradas (com uma lâmina de metal) pouco antes da desova, para serem secadas. O corante é usado para colorir batons, blush e outros produtos para a maquiagem em tons de rosa e vermelho. Entre as alternativas para o carmim encontra-se o suco de beterraba e o urucum, um corante natural, extraído das plantas.


Quando a gente passa a entender um pouco melhor sobre o sofrimento animal causado para o desenvolvimento de alguns produtos, paramos para perceber o quão importante é fazer melhores escolhas, né?

E nós da Reserva Brasil temos muito orgulho em sermos veganos e cruetly free, além de ricos em ingredientes naturais e orgânicos e carregando conosco selos de grande importância como SVB (Sociedade Vegetariana Brasileira) e EuReciclo.

Invista consciente, seu corpo e os animais agradecem ♥